O que eu aprendi me tornando uma mãe empreendedora

💙
21 setembro 2016

Se você é assim como eu, uma mãe que não consegue ficar parada ou que precisa ajudar em casa de alguma forma, esse post é para você! 
Eu sei que não é nada fácil conciliar um emprego com toda a rotina da mulher que eu nem preciso listar aqui o quanto é cansativa. Casa, marido, filhos, cachorro, papagaio e periquito, tudo sobre para a mulher! Aí, na maioria das vezes sabe o que acontece? Ou a mulher fica extremamente estressada, cansada e sem saber para onde correr ou, faz como muitas que eu conheço: desiste da carreira para se tornar uma mãe em período integral.

Não, esse post não é para julgar mulheres que tomam essa decisão! Eu tomei ela há 3 anos atrás quando percebi que, não teria condições de "abandonar" um recém nascido prematuro aos cuidados de outra pessoa e que, além do mais, meu salário não pagaria nem a creche dele em período integral. Ora, se eu ia trabalhar, precisava da creche, mas meu dinheiro não iria dar nem para pagar metade do mês, então optamos por a saída mais sensata. Eu deixaria minha profissão e ficaria em casa.

Funcionou maravilhosamente bem até o ano passado. O país entrou em crise e o brasileiro, bem o pobre do brasileiro se ferrou (desculpem a expressão, mas é a pura verdade).  Por aqui, várias demissões na empresa do marido, cortes de extras e uma decisão: precisaríamos complementar a renda. De novo chegamos ao ponto X da questão: Caio não estudava, eu não tinha/tenho empregada, nem parentes próximos para que eu pudesse deixá-lo e passar o dia trabalhando, Bruno trabalha em uma empresa que tem horários completamente loucos. O que fazer?

Comecei, dentro da minha área de atuação, prestar serviço para uma empresa, o famoso freela. Foi o ponto de partida para as minhas dicas e para te afirmar, que sim, é possível empreender enquanto se é mãe em tempo integral.

1- Descubra o seu diferencial, dentro da sua área de atuação: muitas mães me falam a mesma coisa, que o mercado já está saturado de tudo. Não é verdade! Procure um diferencial, um "A MAIS", que tornará seu serviço, produto ou ideia, mais interessante que as demais!

2- Crie uma rotina de trabalho: não adianta achar que porque você é dona do negócio, pode trabalhar a hora que quer, aí, sinto lhe dizer, não vai rolar! Estabeleça horários, metas, premiações e tudo mais. Haja como se trabalhasse fora, em uma empresa e depois de um tempo, a rotina será automática.

3- Tenha seu espaço de traballho: Não, não da para trabalhar em qualquer lugar! Crie um espaço só seu, onde você possa se dedicar ao empreendimento escolhido. Seja uma mesinha, mas ela precisa ser seu local de trabalho!

4- Estude, estude, estude e estude: Hoje em dia informação gratuita e de boa qualidade é o que mais tem na internet. Então, não tem nem desculpa! Você não precisa pagar os mais caros cursos para se atualizar ou aprender algo a mais. 

5- Sonhe, isso fará seu empreendimento crescer: Sim, se eu não tivesse sonhado com uma agência só minha, do meu jeito e atendendo o público que eu atendo, com certeza não teria tornado nada disso real. Foi trabalhoso, horas e mais horas de estudo, metas e projetos, mas hoje o sonho se tornou real.

6- Dê um passo de cada vez: Não saia investindo mundos e fundos no seu empreendimento. Busque boas informações de como abrir e qual o capital inicial necessário para que ele se erga e aos poucos você pode ir investindo, com o próprio retorno gerado. Nos sites do SEBRAE tem muitas dicas legais!

7- Invista numa boa identidade visual: Seu empreendimento precisa ter cara. Para isso, cuide bem da identidade visual dele. Se você não sabe criar, procure alguém que desenvolva algo especial para você, vale o investimento.

8- Use e abuse das mídias sociais: Hoje em dia tudo se vende pela internet. Produto, serviço, ideia ... então, o que está esperando para criar uma mídia especial sobre o seu trabalho?

9- Ouse, mas com o pé no chão: Essa é a dica mais valiosa. Se for para entrar em um empreendimento seu, que é o seu sonho ... vá em frente! Mas não esqueça de calcular os riscos!

10- Aprenda, caia e se levante! E principalmente, ACREDITE: Quando eu estava prestando o serviço de freelancer, já tinha em mente abrir meu próprio negocio, mas tinha muito medo de não dar conta. O "pé na bunda" do meu chefe, foi a porta de entrada para a minha realização. Hoje, graças a Deus posso dizer que tenho uma empresa minha, solidificada e que me rende bons frutos! Como? Acreditando que eu faria o melhor possível para que ela desse certo e que só dependeria de mim!




2 comentários on "O que eu aprendi me tornando uma mãe empreendedora"
  1. Parabéns Lo pela coragem de abandonar a carreira para se dedicar a maternidade, diz isso também e sei que ao mesmo tempo que somos parabenizadas somos.julgadaa também, e depois maia uma vez parabéns por arregassar as mangas e voltar a se dedicar não só a profissão mãe, mas ao seu negócio, que por sinal você faz muito bem feito, vc é dedicada tanto quanto mãe quanto profissional, e para quem te acompanha sabe que faz muito bem os dois ... E as dicas são ótimas com certeza você conseguiu mostrar aqui que sim dá trabalho, mas quando queremos vamos atrás e conseguimos... Já falei pra vc e vou deixar registrado aqui SOU SUA FÃ....


    Beijos Mi Gobbato @espacodasmamaes

    ResponderExcluir
  2. Ótimas dicas Lo, dá sim para trabalhar e ser mãe, se dedicar aos dois!! Parabéns!!

    ResponderExcluir