CAPÍTULO 1 {Mabi - 1ª Parte}

💙
24 fevereiro 2016

Fatos e reflexões sobre minha primeira filha.

A história de uma bebe contada por seu pai de primeira viagem.

Esse livro trata-se da história de uma criança, a Mabi, Maria Beatriz, desde a concepção até os primeiros meses de vida, e consequentemente conta um pouco da minha história com a Renata. Achei interessante começar a relatar iniciando pela origem do apelido Mabi que deu origem ao nome da minha filha e ao título da obra.
Achei interessante começar a relatar iniciando pela origem do apelido Mabi que deu origem ao nome da minha filha e ao título da obra.
Ahhh! Lembro-me como se fosse hoje! Quantas discussões, quantas brigas...
Sim, escolher o nome do bebê é um teste de força para a maioria dos relacionamentos, principalmente quando pai e mãe têm o temperamento difícil.
   Essa escolha pode ter muitas variáveis; pode ser influenciada pela família, como dar o nome dos pais ou avós por exemplo; pode servir para homenagear uma pessoa querida, um amigo, alguém que já nos deixou; para agradar gostos que as vezes são...duvidosos, sabe o nome daquele jogador de futebol? É, aquele do futebol russo que tem 11 consoantes e 2 vogais? Bom, tem gosto para tudo! Até o sexo da criança pode influenciar em quem vai dar o nome, o pai quer dar ao menino o do seu atleta predileto ou a mãe quer dar a menina o da protagonista da novela. O nome também pode ser escolhido levando-se em consideração a sua origem, significado, numerologia, dentre outras formas... são infinitas as possibilidades!
O fato é que se nenhum dos pais abrir mão ou se não houver um bom diálogo essa escolha pode gerar infindáveis discussões. Nada que o amor não resolva!
No nosso caso não foi muito diferente disso, exceto por algumas particularidades. Antes mesmo de pensarmos em ter um filho o nome Maria Beatriz já era discutido, ou melhor, o apelido Mabi já era discutido. Tudo começou com a apresentação do remake da novela "Ti, Ti ,Ti" de 1985 apresentado pela Globo em 2010, no ano do nosso casamento. Na novela original não havia esse personagem, mas, nessa regravação incluíram a bela e inteligente Mabi, que na trama era a filha mais nova do estilista Jacques Leclair (Alexandre Borges). Seu personagem era interpretado por Clara Tiezzi, uma menina de 11 anos de idade que na novela brilhou por sua doçura e sagacidade. Foi um personagem que me encantou desde o primeiro instante gerando a vontade de um dia ter uma filha com o mesmo nome. Falei para a Renata:
--- Se tivermos uma filha ela vai se chamar Mabi.
Escutando em seguida:
--- Nem pensar! Mabi, que nome estranho!
Mas, é isso mesmo, o apelido veio antes do nome. Posteriormente na novela descobrimos que o nome da personagem era Maria Beatriz Spina, o que facilitou meus argumentos e resolveu uma discussão que retornava a cada capítulo em que ela aparecia. Descoberto o nome correto, Maria Beatriz, escutei da Renata:
--- Melhorou! Vamos ver depois!
Dia após dia eu falava para quem quisesse ouvir que teria uma filha chamada Mabi, Maria Beatriz. Repetia para os amigos e familiares em eventos e também nas festas de final de ano, daquele ano. Foi como uma lavagem cerebral era só repetir infinitamente uma história para fazê-la virar um fato, uma realidade. Vale frisar que nessa época nem pensávamos em ter filhos ainda e eu nem tinha, e nem tive preferência por ser menino ou menina, eu sempre falei que isso não ocorreria no primeiro filho, mas, agora no segundo vou preferir um menino.
Muitas pessoas me recriminam por chamar minha filha pelo apelido:
--- Não chame a menina de Mabi. Maria Beatriz é um nome tão bonito!
Concordo plenamente que Maria Beatriz é um nome muito bonito, mas, acho Mabi um apelido bem carinhoso. E para que fique bem claro, é Mabí e não Mábi como alguns a chamam. Eu sou chamado de Ceará desde que tenho 11 anos de idade. Sou chamado assim porque morei em Fortaleza por mais ou menos 4 anos e quando retornei ao Rio de Janeiro, minha cidade natal, trouxe de lá um forte...e gostoso...sotaque nordestino. No meu primeiro dia de aula no Colégio Estadual Doutor Antônio Fernandes em Miguel Pereira, a professora perguntou:
--- De onde você veio?
   Respondi quase que cantando, “nordestinamente”:
--- Eu vim de Fortaleza, tia!
Quase que simultaneamente algum engraçadinho, o qual não me lembro quem é, gritou:
--- É o Ceará!
Arrancando gargalhadas da turma toda.
Aquilo se disseminou no colégio como um vírus.
Pronto. É o apelido que carrego comigo até hoje e para sempre. Na época ainda não existia essa história de Bullying e confesso que no início não gostei muito, mas, a melhor forma de deixar de ser a piada é realmente entrar nela e não ligar, a partir daí, o que fazia todos rirem passou a ser normal e perdeu a graça, virou a minha identidade. Lembro-me que meu pai também não gostou muito no começo e quando ligavam lá para casa e ele atendia era assim:
---Alô! O Ceará tá aí?
--- Não mora ninguém com esse nome.
Após alguns segundos de silêncio na linha, ele completava:
--- Mas, o Fábio está!
Nada iria adiantar, esse era o meu destino, então acabou se conformando. O curioso é que o apelido dele lá no Ceará era "Carioca", apelido esse que ele conservou aqui em Miguel Pereira.
Hoje, meu nome é Ceará e o apelido é Fábio, já até pensei em incorporar o apelido ao nome que iria ficar "Fábio Villares Ceará Monteiro", mas não o fiz porque iria dar muito trabalho, não sou Bahia, mas sou muito preguiçoso. Minha esposa só me chama de Ceará e posso dizer que sou nordestino de coração.
Essa história toda é para explicar o porquê, talvez, eu tenha dado tanto valor ao apelido Mabi. Como vocês acham que chamariam a filha do Ceará? Cearazinha? Fortaleza?
Cuidado com o que pensaram, pois, hoje em dia tudo é bullying! Só para lembrar, já fui chamado de Rapadura, coité, Raimundo Nonato... É, Mabi é um apelido lindo para uma menina. Eu? Muito prazer, Ceará! ...ou qualquer coisa da cultura nordestina com muito prazer.
Poderia ser pior. Tive muitos outros argumentos para que a Renata aceitasse o nome de uma vez por todas, tempos depois quando soubemos da gravidez. Ali era fato, ela estava grávida. Logo falei:
--- Se for menina você já sabe, né?
--- Vamos ver, vou pensar!
---  Pô, o nome é lindo!
--- sim, também acho. Mas, vou pensar.
--- Não tem o que pensar. Já está decidido. Maria era o nome da minha mãe (Maria do Carmo) e o nome do seu pai é Mário... fica uma homenagem aos dois.
E completei:
--- Se você preferir e for menino eu posso homenagear o meu pai só!
O nome dele era Walquírio. Sem respirar ela logo retrucou:
--- Melhor homenagear sua mãe mesmo!
    Continuei:
--- Se for menino quero homenagear meu amigo Gustavo Cacacho e o Gutinho. Vai ser Gustavo!
--- E eu, não escolho nada?
--- Você escolhe o nome do próximo se vier do mesmo sexo. Eu quero uma Maria Beatriz e um Gustavo
--- Não mesmo!
Horas depois, após vários argumentos de um lado e de outro, tínhamos uma lista com 5 nomes de meninos: Gustavo, Pedro, Felipe, Luiz Felipe e Lucas. Como sou um bom advogado das minhas causas, semanas depois tínhamos dois nomes, um para cada sexo: Maria Beatriz e Gustavo, minhas opções. Sou teimoso igual a uma mula? Sim, mas, também estava diante de uma excelente advogada, e essa, de profissão mesmo. Acabamos por nos conciliar e tive que abrir mão de escolher os padrinhos (Mas, não custa as vezes dar umas sugestões. Vai que cola!).
Até a próxima!
13 comentários on "CAPÍTULO 1 {Mabi - 1ª Parte}"
  1. Que texto gostoso de ler!! Aqui tenho o Joao Pedro, eu chamo de Joao, mas a maioria esmagadora dos nossos amigos chamam de JP.

    ResponderExcluir
  2. Kkkkkkkk adorei o vai que cola! Ainda bem que meu marido é dentista! Kkkkkkkk esse Ceará é mesmo fogo! Kkkkkkkk escolheu logo o apelido pra não correr o risco! Boa saída! Kkkkk Mabi é lindo!

    ResponderExcluir
  3. Amo muito esse nome!!! Minha cunhada se chama Maria Beatriz e o apelido dela Eh Bito!!! Kkkkk. Meu irmão se chama Gustavo. Dois nomes super presentes na minha vida!!!ah ! Se eu tiver uma filha será Beatriz!!!💝💝💝💝💝

    ResponderExcluir
  4. Apelido e nome lindos!!! Amei o post Ceará!

    ResponderExcluir
  5. Que amor! Adorei! @caroleassinhazinhas

    ResponderExcluir
  6. Aqui entramos num acordo com o nome mais nem tinhamos tantas opções assim para escolher e os padrinhos foi tbm em comum acordo ...

    Bjs Mi Gobbato - Espaço das Mamães

    ResponderExcluir
  7. Linda história, eu acho lindo chamar por apelido, tão carinhoso, e Mabi é lindo! :)
    Alê Nunes

    ResponderExcluir
  8. Adorei! Adoro apelidos rsrsrs
    Blog maternidade sem frescura

    ResponderExcluir
  9. Adorei o post o nome do meu filho é Gabriel mas aqui chamamos de biscui.
    Ótima noite
    Mari
    vamosmamaes.blogspot. com.br

    ResponderExcluir
  10. Eu adoro o nome Maria Beatriz é lindo! O apelido é lindo e carinhosos aqui a Maria eu chamo de Mari, Maroca rsrs

    ResponderExcluir