A Difícil Decisão de Colocar o Filho Na Escola!

💙
05 fevereiro 2016
(Foto: Bruno Aguiar Photographie)
A decisão de colocar o seu filho na escola, é um momento muito particular de cada família.
Segundo a nossa parceira Flávia, que é Pedagoga, os pais precisam estar preparados para essa escolha, muito mais que os filhos.

Aqui em casa, desde que eu sofri o acidente na gestação, decidimos que eu iria permanecer em casa, cuidado do Caio até que ele completasse três anos, idade a qual eu e o Bruno achávamos que seria ideal para ele alçar novos caminhos.

Mas, como eu sempre digo, planejar é para os fracos e a vida nos deu uma volta daquelas!
Até o ano passado, Caio então com dois anos recém completos, eu não cogitava a ideia de colocá-lo em nenhuma creche ou escola, pois ao meu ver, ele era muito novo, ainda mamava e eu, dentro do possível conseguir suprimir suas necessidades.

Nós criamos uma rotina aqui em casa, onde depois das tarefas, eu me dedicava somente à ele. Era brincando ou dando muito amor, carinho e atenção. Mas, como todos os brasileiros, nós vivemos o período da crise a ferro e fogo, e foi aí que a escolinha entrou em pauta nas nossas vidas.
Começamos a cogitar a ideia de colocá-lo por meio período para que assim eu pudesse trabalhar.
Mas confesso, minha resistência foi enorme. Eu nem queria imaginar a possibilidade de ficar todo esse tempo longe dele, mas sabia que era necessário.

Foi aí que em Dezembro do ano passado recebi uma proposta de emprego, que mesmo sendo Home Office, me demandaria muito tempo, e eu comecei a ficar limitada. Entrei no problema: não sei se dou atenção, brinco e mimo ou se trabalho.
Passei a fazer todo o trabalho de madrugada, para estar ainda sim com o dia livre para o Caio.
Mas comecei a ficar cansada e sem disposição para aguentar o turbilhão de coisas que vinham acontecendo.

Foi quando de semana passada para cá, eu e o Bruno conversamos muito sobre o fator escolinha.
Chorei por medo, por culpa.
Não sabia se estava fazendo a coisa certa.
Ontem antes de deitar, pedi a Deus que me iluminasse quando fosse tomar a decisão. Que ela fosse coerente, e principalmente que ela respeitasse o limite de todos que aqui vivem.
E hoje a resposta veio.
Fomos a reunião de apresentação do ano letivo, sem compromisso, apenas para conhecer a escola.
Ver meu filho feliz, a vontade, brincando e interagindo me fez entender que ele está pronto.
E eu, ah ... eu é que vou chorar no portão!

E por aí, alguém mais sofrendo com a adaptação escolar?
18 comentários on "A Difícil Decisão de Colocar o Filho Na Escola!"
  1. É sempre assim, mais no final nos adaptamos aos acontecimentos, mesmo que eles tenham sido uma decisão de nós mesmo !

    ResponderExcluir
  2. Aqui essa dúvida é presente, essa semana foi a primeira semana da Mari na escola meio período, mas definitivamente eu ainda não consigo voltar a trabalhar e colocar integral, por enquanto aqui será só meiomeio período e mamãe continuará em casa. 😘

    ResponderExcluir
  3. Louise , acho q sofremos mais que eles e passamos a nossa ansiedade pra eles. Mas depois eles sempre amam!!! Eh o melhor para eles sem dúvida. Beijao

    ResponderExcluir
  4. Aqui parei também para cuidar do meu filho, mais não voltei mercado de trabalho mais quando ele estava pata completar 3 anos tbm coloquei na escola, e digo na maioria das vezes a adaptação é mais dutanpara nós do que para eles ... Com certeza vai dá tudo certo.

    Bjs Mi Gobbato - Espaço das Mamães

    ResponderExcluir
  5. Difícil! Por aqui ainda estamos pensando. @carolallmix

    ResponderExcluir
  6. Sou a favor das crianças freqüentarem a escolinha, o desenvolvimento e a socialização delas é notório e muito importante. Claro que é bom evitar qd são muito novinhos, pois tem tb toda a parte da aquisição de anticorpos para enfrentarem essa nova rotina. As mães, geralmente, sofrem mais que os filhos...faz parte!

    ResponderExcluir
  7. Lousie também havia pensado em colocar Pedro com 2 anos e meio. Porém, fiquei grávida e o bebê nascerá em julho/agosto. Decidimos adiantar a entrada na escola e, como você, nas visitas às escolas percebi a alegria dele. A adaptação está tranquila agora, mas no começo foi difícil. Muita confiança e segurança na escola ajudam a enfrentar os primeiros dias!

    ResponderExcluir
  8. Louise, belo desabafo. Realmente não deve ter sido uma atitude fácil de ser tomada, mas acredito que nós, pais, sofremos mais do que eles com estas mudanças... Agora é ir frente!!

    ResponderExcluir
  9. Oi Lo,

    Ainda não consegui colocar o Gabriel na escolinha, estou com ele em casa em tempo integral. Pretendo colocar ele no ano que vem ainda. Vamos ver como vai ser.
    Bjs
    Mari
    vamosmamaes.blogspot. com.br

    ResponderExcluir
  10. É uma fase bem deliciada mesmo! Mas quem sofre somos nós, eles tiram de letra!!! Por aqui eu fiquei 15 dias dentro da escola e aos poucos fui saindo! Sofia adora a escola!! Boa sorte nessa fase! Vai dar tudo certo! Bjos mila

    ResponderExcluir
  11. Difícil a decisão mesmo o Pedro Augusto começou o ano passado e não foi fácil separação..

    ResponderExcluir
  12. Difícil a decisão mesmo o Pedro Augusto começou o ano passado e não foi fácil separação..

    ResponderExcluir
  13. Minha filha foi para escolinha aos 4 meses, sofri sim, mas tinha q trabalhar, mas como eu digo é uma fase de adaptação muito mais para mãe, que para o bebê. Ela sempre gostou, cresceu e se desenvolveu muito bem, hj ela está com 8anos e vai iniciar o 3o ano 😘

    ResponderExcluir
  14. Adaptação escolar realmente é um assunto tenso, mas graças a Deus já passamos por isso é acho que sofri mais que ele.

    ResponderExcluir
  15. É difícil mesmo! Especialmente quando a adaptação é difícil! Fica parecendo que a escolha foi errada. Bom texto! Ajuda muito!

    ResponderExcluir
  16. Já estou me preparando psicologicamente para o ano que vem.

    ResponderExcluir
  17. Confesso que a adaptação da escola de Heitor foi bem tranquila, pra ele, né?! Pq eu mesma fiquei tensa. Decidi colocar Heitor na escola pra ele ter contato com outras crianças, já que no nosso prédio não tem quase criança.

    ResponderExcluir
  18. Aqui em casa a decisão não foi difícil não nem coração partido nada....eu sempre cuidado da minha filha em tempo integral...conforme ela foi querendo as necessidades aumentaram principalmente de estar com outras criação e de desenvolvimento .... e tomei a decisão super tranquila.

    ResponderExcluir