Papo de Especialista: FIMOSE

💙
28 dezembro 2015

Dra. Vanessa Radonsky 
CRM 108111
Pediatria e Endocrinologia Pediátrica

A fimose é a dificuldade de exposição da glande (cabeça do pênis) devido a adesão e estreitamento da pele que recobre a ponta do pênis.
Nos primeiros meses de vida, existe uma aderência natural do prepúcio à glande. Porém, até os três anos, essa aderência desaparece da glande da maioria dos meninos.
Entre as causas da fimose estão as assaduras, cicatrizes e falta de higiene adequada promovem inflamação ou infecção que deixam o anel do prepúcio mais estreito.
Devemos tomas alguns cuidados nas crianças com fimose como manter uma boa higiene diária e nunca massagear ou puxar o prepúcio pois pode ocasionar pequenos traumatismos, inflamações, sangramento e fissura que aumenta o estreitamento do prepúcio e agrava a fimose. Além disso, pode ocorrer a parafimose, em que o prepúcio fica preso e não consegue voltar a cobrir a glande.
É importante tratar a fimose pois quando não tratada, aumenta o risco de infecção da glande ou do prepúcio.
Nos casos em que não ocorre o descolamento natural do prepúcio podemos utilizar pomadas a base de corticoide que ajuda na redução da aderência do prepúcio à glande permitindo sua exposição. Em muitos casos o tratamento é cirúrgico e consiste na retirada do prepúcio, deste modo facilita a exposição da glande e higiene do pênis, reduzindo o risco de infecção. A cirurgia deve ser realizada entre os 7 e 10 anos de idade. Geralmente a criança tem alta no mesmo dia da cirurgia. Os pontos normalmente saem sozinhos e depois de 3 a 4 dias a criança pode retomar suas atividades normais exceto os exercícios físicos que devem ser evitados durante três semanas.


Be First to Post Comment !
Postar um comentário