Maternidade Pelo Mundo: Uma grávida em Angola (Por Erika Medeiros)

💙
23 outubro 2015

Quando estava com 13 semanas de gravidez voltamos para Angola e ficaria aqui durante a gravidez, só voltaria ao Brasil com 30 semanas.
Dois motivos nos fizeram decidir que o Benjamin nasceria no Brasil, estar perto da família (principalmente dos meus pais que teriam o primeiro neto) e porque Angola é o 1º País do 

Mundo em mortalidade infantil de 0 a 5 anos então não queríamos correr nenhum risco.
Você sabia que do 4º ao 7º mês é a melhor fase da gravidez? Quase não temos complicações, o cansaço, sono e o enjoo dos primeiros meses foram embora e aquele peso e desconforto dos últimos meses ainda não chegou.
E foi nessa fase que meu pai veio a Angola pela primeira vez e aproveitamos para viajar muitos quilômetros de carro para explorar as belezas naturais do Sul do país.

(Eu e meu pai na Serra da Tchela no interior de Angola)



Fui acompanhada por uma obstetra/ginecologista da cidade onde eu vivia, a maioria das grávidas falavam que ela não era muito competente, mas era simpática e eu não tinha opção.
Com 30 semanas fui ao Brasil novamente para renovar o visto e já fiquei para ter nosso filhote. Voei durante 14 horas mas foi uma viagem tranquila e sem problemas.


A fase mais difícil na minha gravidez foi os últimos 2 meses, o Benjamin encaixou muito cedo e um dos pezinhos ficou embaixo da minha costela o que causava dores tão intensas que quando eu deitava eu chorava de dor e não conseguia dormir.
Sendo assim dormi sentadas muitas e muitas noites, na verdade não dormia apenas cochilava.

Pensando hoje em dia minha gravidez passou muito rápido e quando percebi já estava eu no hospital para o parto do pequeno.
Parto normal ou cesárea? Tudo tranquilo ou com complicações?
Semana que vem nos vemos por aqui onde vou contar como foi que o Pequeno Benjamin nasceu.



Quer ver muitas fotos? 
Nosso dia a dia em Angola? 
Corre lá no meu instagram: @mamaenaafrica

Be First to Post Comment !
Postar um comentário